• 12 June 2017
  • mairamasiero

Encerramento da SIPAT é marcado por saúde e música

Na última sexta-feira (09), houve o encerramento da SIPAT 2017, realizada na Casa da Arte da FMVZ. Abrindo a programação do dia, houve a palestra “Otimismo, Fé e Coragem como Ferramentas no Ambiente de Trabalho”, conduzida pela Prof.ª Dr.ª Niura Aparecida de Moura Ribeiro Padula, Chefe da Disciplina de Neuropediatria do Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia da FMB, com experiência na área de Saúde e Espiritualidade.

A professora levou o público a refletir sobre como ter paz de espírito em ambientes difíceis e como levar o trabalho de forma otimista, além de incentivar os profissionais a abordarem os pacientes sobre sua religião e entender a maneira de ver a vida de cada paciente. 

Iniciando a palestra, Dr.ª Niura mostrou a foto antiga de um ipê, localizado perto dos Ambulatórios do HCFMB, e comparou as fases desta árvore com a vida dos indivíduos. Ao longo da palestra, através de figuras e de comparações, a professora valorizou a prática de medicinas alternativas, mostrou a importância da reflexão sobre o direcionamento da vida e sobre o cuidado com o ser humano. A partir destas questões, pode-se dizer que muitas doenças surgem com a falta de cuidado interior.

“Temos potencialidades, mas precisamos tomar cuidado para usá-las para o bem, e não para o mal. Na minha visão, somos muito mais do que este corpo físico. As doenças, num diálogo com outras áreas da Saúde (não somente a física), começam a te adoecer numa parte emocional e, daí, parte para o físico. Precisamos estar fortalecidos a fim de sermos úteis ao outro e à sociedade”, afirmou.


Coral do Projeto "Cuidando com Alegria" se
apresenta na SIPAT 2017

Posteriormente, foi apresentado o projeto “Cuidando com Alegria”, realizado na Enfermaria de Pediatria do HCFMB todas as quintas-feiras, das 14h às 16h, com músicas religiosas e infantis. A enfermeira Solange Baptista Motilo, o Assistente Operacional e voluntário do projeto José Roberto Antunes de Oliveira e a enfermeira responsável pela Pediatria Janaína Chinaque (que também canta no Projeto) fizeram uso da palavra e ressaltaram a diferença do projeto na vida e no tratamento das crianças.

“O Projeto começou há uns 20 anos, quando eu era Enfermeira da Supervisão. Eu trazia meu violão e, quando o plantão estava calmo, começava a cantar. Fui observando que as pessoas gostavam e isso me fazia bem. Quando entrei na Pediatria, há 17 anos, eu comecei também a levar o violão para lá. As pessoas foram se aproximando e, graças a Deus, o Projeto cresceu, a Diretoria dá apoio e muitos voluntários nos ajudaram ao longo dos anos.”, afirma Solange.

“Para mim, que toco na Igreja, isto é um chamado de Deus, como se Ele precisasse de mim para levar alegria e conforto para as pessoas – no caso, as mães e as crianças da Pediatria. Não existe algo mais gratificante do que olhar para uma criança e ver um sorriso em seu rosto, e é isso que me dá vontade de ajudar todas as semanas”, reitera José Roberto.

“É um momento de muita alegria, fé e amor. Os pacientes esperam por este momento semanal e temos várias crianças que só saem do leito no dia em que o pessoal canta. É o amor que nós damos a estas crianças através da música”, finalizou Janaína.

Ilustrando os depoimentos, o coral do Projeto abrilhantou a parte final do evento com canções religiosas e recreativas, levando emoção e interação ao público presente na SIPAT. Para encerrar as atividades, houve o sorteio de brindes e o plantio de uma muda de resedá em frente ao local do evento.

Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing HCFMB